Diferenças entre conflito destrutivo e construtivo

A prevenção de conflitos no local de trabalho é uma posição que muitos líderes empresariais buscam. Freqüentemente, o conflito é percebido como tendo consequências negativas na equipe, e os líderes querem equipes coesas trabalhando em harmonia. No entanto, nem todos os conflitos no escritório são ruins. Aprenda a diferença entre conflito destrutivo e construtivo e desenvolva ferramentas para usar o conflito construtivo em seu benefício.

Diferenciando Conflito

O conflito ocorre quando as pessoas discordam ou têm pontos de vista diferentes sobre os tópicos. No local de trabalho, o conflito destrutivo prejudica o desempenho no trabalho, porque as pessoas se recusam a falar umas com as outras ou não têm conversas civilizadas. O conflito destrutivo entre duas pessoas pode derrubar o moral de um departamento inteiro, reduzindo assim a produtividade e a eficiência.

O conflito construtivo abrange ideias e visões de mundo diferentes, em um esforço para mover a empresa em direção a seus objetivos e missão. Esse tipo de conflito aumenta a produtividade, em vez de prejudicá-la. Rachel Ligman, da Ohio State University, diz que o conflito deve ser visto como positivo quando resulta no esclarecimento de questões, resulta em pessoas aprendendo umas sobre as outras ou resulta em pessoas considerando novas idéias.

Embora o conflito possa resultar de qualquer conversa ou ação, existem cenários de conflito destrutivo comuns vistos no local de trabalho, resultando em comportamento construtivo. Conflitos menores têm a ver com uma pessoa regularmente pegando o lanche de outra ou vaga no estacionamento. Questões mais significativas podem envolver assédio ou discriminação. Conflito que é positivo, mas inclui conflito construtivo em equipes, como sessões de brainstorming em que as pessoas discordam. Outro exemplo é desafiar o protocolo da empresa porque alguém vê uma maneira melhor de fazer as coisas.

Parando o conflito destrutivo

O conflito destrutivo precisa ser tratado assim que for identificado ou relatado. Isso evita que a situação se agrave, o que reduziria ainda mais o moral e a produtividade da equipe. Parar o conflito destrutivo também evita ações judiciais em potencial.

Parar o conflito destrutivo começa com um manual do funcionário atualizado que é distribuído a todos. O manual deve ter uma seção que estabeleça as políticas da empresa para resolução de conflitos e para relatar ações de assédio ou discriminatórias. O protocolo deve definir como a empresa atua nessas situações e deve definir as possíveis ações disciplinares que podem resultar. Treine os funcionários em suas habilidades de comunicação, bem como nas políticas da empresa para ajudar a impedir a escalada de conflitos destrutivos.

Promoção de conflito construtivo

Promova conflitos construtivos para ajudar a abrir os olhos dos membros da equipe para novos pontos de vista, opiniões e maneiras de fazer as coisas. Como o Departamento de RH da Universidade de Oklahoma aponta, o conflito geralmente é indicativo de crescimento pessoal ou profissional futuro, uma vez que tenha sido resolvido. Incentive as pessoas a oferecerem opiniões em reuniões de equipe e a realizar exercícios de construção de equipes para ajudar os funcionários a desenvolver um verdadeiro respeito uns pelos outros. Trabalhe nas habilidades de comunicação para ajudar os funcionários a aprender a falar com tato e ouvir as perspectivas dos outros. Realize eventos de diversidade e celebre as diferenças culturais das pessoas da equipe.

Os gerentes têm um papel especial no trabalho com conflitos construtivos: avaliações de funcionários. Muitas vezes, são estressantes para todos. Quando abordado como um meio de ajudar os funcionários a se tornarem melhores em todos os sentidos, o conflito da situação muda da crítica negativa para o desenvolvimento construtivo.