Custo tradicional vs. Custeio baseado em atividades

As empresas precisam de sistemas contábeis para rastrear os custos de suas operações. Dois dos sistemas mais comumente usados ​​são o custeio tradicional e o custeio baseado em atividades. Um deles é fácil de usar e barato de implementar, enquanto o outro é mais caro, mas oferece maior precisão.

Dica

O custo tradicional adiciona uma taxa média de despesas indiretas aos custos diretos de fabricação de produtos e é melhor usado quando as despesas gerais de uma empresa são baixas em comparação com os custos diretos de produção. O custeio baseado em atividades identifica todas as operações indiretas específicas relacionadas à fabricação de cada produto.

Custeio Tradicional

O custo tradicional adiciona uma taxa média de despesas indiretas aos custos diretos de fabricação de produtos. A taxa de despesas indiretas é aplicada com base em um gerador de custos, como o número de horas de trabalho necessárias para fabricar um produto.

Prós e Contras do Custeio Tradicional

O custo tradicional é mais bem usado quando as despesas gerais de uma empresa são baixas em comparação com os custos diretos de produção. Ele fornece valores de custo razoavelmente precisos quando o volume de produção é grande e as mudanças nos custos indiretos não criam uma diferença substancial ao calcular os custos de produção. Os métodos tradicionais de custeio são baratos de implementar.

As empresas geralmente usam o custo tradicional para relatórios externos, porque é mais simples e fácil de entender para quem está de fora. No entanto, não dá aos gerentes uma imagem precisa dos custos do produto porque a aplicação de taxas de encargos gerais é arbitrária e aplicada igualmente ao custo de todos os produtos. Os custos indiretos não são alocados aos produtos que realmente consomem as atividades indiretas.

O método de custeio tradicional é mais bem usado para fabricantes que fazem apenas alguns produtos diferentes.

Custeio baseado em atividades

O custeio baseado em atividades identifica todas as operações indiretas específicas relacionadas à fabricação de cada produto. Nem todos os produtos exigem o suporte de todos os custos indiretos, portanto, não é razoável aplicar os mesmos custos indiretos a todos os produtos.

Os contadores criaram o método ABC para resolver os problemas de imprecisão que resultam da abordagem tradicional de custeio. Os gerentes precisavam de métodos de cálculo de custos mais precisos para determinar quais lucros eram realmente lucrativos e quais não eram.

Uma diferença fundamental entre o custeio tradicional e o custeio ABC é que os métodos ABC expandem o número de pools de custos indiretos que podem ser alocados a produtos específicos. O método tradicional usa um pool dos custos indiretos totais de uma empresa para alocar universalmente a todos os produtos.

Prós e Contras do Custeio Baseado em Atividades

O custeio baseado em atividades é o mais preciso, mas também o mais difícil e caro de implementar. É mais adequado para empresas com altos custos indiretos que fabricam produtos, em vez de empresas que oferecem serviços. As empresas que fabricam um grande número de produtos diferentes preferem um sistema baseado em atividades porque fornece custos mais precisos para cada produto. Com a alocação de custos indiretos com base em atividades, é mais fácil identificar áreas onde as despesas estão sendo desperdiçadas em produtos não lucrativos.

Decidir entre o custeio tradicional ou baseado em atividades não é fácil. Sua escolha deve depender do propósito do relatório e de quem verá as informações. Os gerentes precisam de custos de produto precisos e preferem usar um sistema de contabilidade baseado em atividades. Mesmo sendo mais caro, esse sistema fornece melhores informações que permitirão aos gerentes tomar decisões mais lucrativas no longo prazo.

Para relatórios externos, as empresas ainda usam o sistema de custos tradicional, mas está se tornando obsoleto à medida que pessoas de fora exigem informações mais precisas sobre os negócios.