O que está incluído nas demonstrações financeiras auditadas?

Cada empresa mantém registros de suas operações e transações, e os contadores usam essas informações para produzir quatro demonstrações financeiras básicas: uma demonstração de lucros e perdas, balanço patrimonial, demonstração de fluxos de caixa e demonstração de mudanças no patrimônio líquido. A profundidade da análise do auditor e a qualidade desses relatórios dependem das necessidades dos usuários.

Por exemplo, credores e credores desejam demonstrações financeiras nas quais possam confiar para tomar decisões de crédito inteligentes. As empresas de capital aberto são obrigadas a produzir demonstrações financeiras totalmente auditadas. Por outro lado, os gerentes podem se contentar com preparações menos rigorosas dos relatórios, uma vez que já estão familiarizados com seus procedimentos contábeis e estão satisfeitos com os resultados.

Tipos de relatórios de contadores

Os contadores conduzem três tipos de exames dos registros financeiros de um cliente: compilações, análises e auditorias completas.

Compilações: Para uma compilação, o contador simplesmente pega as informações dos registros do cliente e as apresenta no formato adequado para as demonstrações financeiras. O contador não tenta verificar a exatidão e exatidão dos dados e não dá quaisquer garantias sobre as informações nas demonstrações financeiras. A eficácia dos controles internos não é testada em uma compilação.

O auditor anexa uma carta com o relatório de compilação afirmando que as demonstrações financeiras são a representação da administração e não foram auditadas ou revisadas e o contador não oferece quaisquer garantias ou opiniões.

Uma compilação é o menos caro dos três tipos de relatórios de contadores.

Avaliações: Uma revisão produz demonstrações financeiras ligeiramente mais tranquilizadoras do que uma compilação. Em uma revisão, o auditor usa procedimentos analíticos limitados e faz algumas indagações à administração para determinar se as demonstrações financeiras são razoáveis ​​e se nenhuma modificação relevante é necessária. O auditor confirma que as práticas contábeis da empresa estão em conformidade com os GAAP, mas não testa os controles internos.

Auditorias: Uma auditoria é um exame completo e abrangente dos registros financeiros e controles internos de uma empresa por um auditor independente que atestará a justiça e a exatidão do conteúdo das demonstrações financeiras. Uma auditoria completa é a análise mais elevada e confiável que um contador pode produzir.

Na conclusão da auditoria, o contador independente anexará todas as notas relevantes e expressará uma opinião quanto à integridade da auditoria e à exatidão dos resultados.

Definir demonstrações financeiras auditadas

O objetivo de uma auditoria é produzir demonstrações financeiras que sejam confiáveis ​​e que os usuários externos possam confiar como uma representação justa do desempenho e condição da empresa. As auditorias têm três etapas.

Planejamento e avaliação de risco: Um auditor deve ter uma compreensão do negócio e do ambiente competitivo em que opera. O auditor usa esse conhecimento do setor para determinar se existem riscos que podem afetar a validade das demonstrações financeiras.

Teste de controles internos: O auditor analisa a eficácia dos procedimentos de controle interno da empresa. O foco está nos limites das autorizações dos funcionários, proteção e preservação do patrimônio e segregação de funções. Os procedimentos de controle são testados para determinar sua força.

Se os auditores acharem que os controles internos de uma empresa são altamente eficazes, eles podem decidir escalar os procedimentos de auditoria mais intensos. Por outro lado, se forem detectados procedimentos de controle ineficazes, os auditores conduzirão outros exames financeiros para avaliar a precisão das demonstrações financeiras.

Procedimentos substantivos: Os auditores usam uma ampla gama de procedimentos investigativos para verificar a validade e a precisão dos dados financeiros da empresa. As declarações totalmente auditadas são submetidas ao escrutínio mais intenso para verificar a precisão e correção. Os procedimentos a seguir são normalmente encontrados em uma demonstração de resultados totalmente auditada, balanço patrimonial, demonstração de fluxo de caixa e demonstração de mudanças no patrimônio líquido:

  • Dinheiro: Envie confirmações aos bancos para confirmar saldos. Reveja as reconciliações bancárias anteriores. Verifique as assinaturas autorizadas em contas bancárias. Conte todo o dinheiro disponível.
  • Contas recebíveis: Envie cartas aos clientes para confirmar saldos pendentes. Analise os procedimentos de cobrança para rastrear o fluxo de dinheiro e cheques. Teste os números de vendas anuais e os procedimentos de corte.
  • Inventário: Faça e observe uma contagem física do inventário. Inspecione as faturas pagas do fornecedor. Revise os custos de produção e cálculo de despesas indiretas alocadas. Rastreie os lançamentos de custos de estoque no razão geral.
  • Títulos e valores mobiliários: Verifique a existência de títulos e confirme o último valor de mercado. Revise as transações.
  • Ativo permanente: Inspecione fisicamente os ativos. Revise autorizações de compra e faturas de fornecedores. Revise os contratos de locação.
  • Contas a pagar: Validar saldos devidos a fornecedores. Verifique os procedimentos de corte de final de ano.
  • Despesas acumuladas: Analise lançamentos e pagamentos de despesas. Verifique os métodos de acumulação. Compare os saldos anuais para verificar a consistência.
  • Dívida: Envie a confirmação dos saldos da dívida aos credores. Verifique as condições de pagamento dos contratos de locação.
  • Receitas: Verifique as faturas de vendas e controle os lançamentos no razão geral. Valide a autenticidade das vendas com os clientes. Revise o fluxo de caixa das cobranças. Analise o histórico de vendas devolvidas, descontos e abatimentos.
  • Despesas: Analise os documentos de compra para despesas e verifique se os pagamentos foram para as partes corretas. Procure por itens incomuns.

Tipos de opiniões dos contadores

Para as demonstrações auditadas, o contador deve expressar uma opinião descrevendo a extensão e a natureza da auditoria.

Opinião desqualificada: Uma opinião sem ressalvas de um auditor independente afirma que as demonstrações financeiras são uma representação justa da condição financeira da empresa e estão em conformidade com os Princípios Contábeis Geralmente Aceitos. A declaração não faz julgamentos sobre a posição financeira da empresa nem oferece qualquer interpretação dos dados financeiros.

Uma opinião sem ressalvas é o melhor resultado possível de uma auditoria e é o resultado mais frequente.

Opinião qualificada: Em uma opinião com ressalva, o auditor concluiu que existem questões materiais com relação às políticas contábeis adequadas, mas não representam necessariamente uma representação incorreta da posição financeira da organização. Os auditores podem emitir relatórios qualificados com declarações do tipo "exceto para os ajustes a seguir." Essa situação ocorre quando os auditores não possuem informações suficientes para verificar certos aspectos das transações da empresa.

Os auditores podem emitir uma opinião com ressalvas se acharem que os procedimentos contábeis da empresa se desviaram do GAAP ou as divulgações são inadequadas e incompletas. No entanto, os desvios não são graves o suficiente para fazer com que o auditor emita uma opinião adversa.

Opinião adversa: Se o auditor concluir que os registros contábeis de uma empresa divergem significativamente do GAAP, uma opinião adversa será emitida. Uma opinião adversa terá uma carta que descreve as áreas que o auditor acredita estarem distorcidas e os efeitos materiais desses registros enganosos. Se o auditor não puder determinar os efeitos adversos, a carta deixará essa posição clara.

Isenção de opinião: Um contador emitirá um aviso de isenção de responsabilidade declarando que nenhuma opinião está sendo emitida quando o auditor não foi autorizado a concluir os procedimentos de auditoria exigidos. Uma isenção de responsabilidade também pode ser emitida, se o cliente restringir o escopo da auditoria de forma que o auditor não possa conduzir um exame adequado dos registros financeiros da empresa.

Uma auditoria completa custa mais do que outros tipos de exames de demonstrações financeiras. O menos caro é a compilação, e a revisão fica no meio. As regulamentações governamentais exigem que todas as empresas de capital aberto preparem demonstrações financeiras totalmente auditadas.

Embora ter uma auditoria por um contador público certificado independente possa parecer tedioso e caro, pode realmente ajudar os proprietários de pequenas empresas, identificando problemas no negócio. Freqüentemente, o proprietário da empresa pode nem estar ciente desses problemas, até que eles sejam descobertos durante uma auditoria. Nesse sentido, as auditorias podem ajudar os proprietários a melhorar seus negócios. Nesse sentido, uma carta de demonstração financeira às partes interessadas é um benefício significativo de uma auditoria.