Benefícios e desvantagens de uma estrutura organizacional funcional

Uma estrutura organizacional funcional é a mais comum das três estruturas organizacionais adotadas pela maioria das empresas. Empresas organizadas por funcionários do grupo funcional de acordo com suas atividades na organização. Os funcionários de Recursos Humanos têm seu próprio departamento de RH, por exemplo, assim como os funcionários de vendas, marketing, finanças e suporte técnico. Organizar uma empresa dessa forma tem vantagens e desvantagens inerentes.

Vantagem: Especialização

A vantagem mais óbvia de uma organização funcional é que agrupar funcionários por especialização garante um nível confiável de competência departamental. Isso é particularmente verdadeiro para grandes organizações que possuem vários níveis funcionais dentro de um departamento - um grupo de tecnologia específico que acompanha as questões técnicas não resolvidas pelo grupo de suporte técnico por telefone principal, por exemplo.

A associação a este grupo pode exigir um diploma de bacharel em ciência da computação, recomendação de um gerente e um número mínimo de anos de experiência de campo. Isso garante que os problemas de suporte transferidos para o grupo de acompanhamento sejam tratados por pessoal totalmente qualificado, o que aumenta a satisfação e retenção do cliente.

Vantagem: Velocidade Operacional

Um benefício relacionado a esse tipo de especialização organizacional é a velocidade operacional. Em geral, um técnico sênior resolverá um problema de suporte mais rápido do que alguém com menos experiência. Provavelmente também treinaremos novos membros da equipe com mais rapidez.

Vantagem: Clareza Operacional

Separar a força de trabalho de acordo com a função esclarece a responsabilidade organizacional e a alocação de tarefas. Isso tende a eliminar a duplicação de atribuições que desperdiçam tempo e esforço e torna mais fácil para a administração direcionar o trabalho aos funcionários apropriados.

Desvantagem: Segregação

Ter departamentos ocupados por funcionários especializados em áreas de trabalho específicas significa que as equipes ficam isoladas. Funcionários de diferentes equipes não têm a oportunidade de se encontrar e compartilhar perspectivas, o que pode ser prejudicial para o andamento dos negócios no longo prazo.

Desvantagem: enfraquecimento dos laços comuns

Ter um propósito organizacional comum melhora o moral e o desempenho dos funcionários e é um importante indicador de sucesso organizacional. Quando cada grupo de especialistas em uma organização funcional está relativamente isolado, o vínculo comum que enfatiza um único propósito organizacional abrangente é quase inevitavelmente mais fraco do que em uma organização onde diferentes tipos de funcionários interagem regularmente.

Desvantagem: Falta de Coordenação

Em uma organização funcional perfeita, as tarefas de cada grupo não exigiriam entrada de outros grupos funcionais, mas nem sempre é esse o caso. À medida que a comunicação se torna cada vez mais dominante nas organizações, grupos isolados podem ter um desempenho inferior ou até mesmo falhar porque não têm uma maneira institucionalmente reconhecida de comunicar necessidades e problemas a outros grupos funcionais que poderiam ter ajudado.

Em alguns casos, os gerentes de outros grupos funcionais podem não responder de maneira útil ou em tempo hábil porque "não é nosso problema". Quando a necessidade de cooperação for estabelecida, o momento em que a cooperação teria sido mais eficaz pode já ter passado.

Desvantagem: Disputas Territoriais

Outra desvantagem de uma organização funcional intimamente relacionada à falha dos grupos funcionais em cooperar uns com os outros é a possibilidade de disputas territoriais. Essas disputas podem ter a ver com divergências sobre metas, competição orçamentária ou qualquer outra questão que se origine de um conflito de egos que ocorre quando cada departamento tem sua própria estrutura funcional separada ou quando falta um forte senso de um propósito comum.