Tipos de comportamento antiético nos negócios

O comportamento antiético nos negócios abrange uma gama variada, de simples crimes sem vítimas a enormes travestis que podem ferir um grande número de pessoas. Quer seja roubar uma caneta, preencher um relatório de despesas, mentir para evitar uma penalidade ou emitir gases tóxicos para o ar, um comportamento antiético não pode ser tolerado por uma empresa. Uma política de ética rígida é a base para qualquer empresa que deseja manter uma boa reputação.

Roubo no local de trabalho

O roubo no trabalho ocorre de várias formas e, muitas vezes, os funcionários não o veem como um comportamento antiético, acreditando que ninguém se machucará com a ação. Os funcionários levam suprimentos de escritório para casa, usam os computadores da empresa para tarefas pessoais, acolhem contas de despesas e abusam do tempo de doença ou de dias pessoais atribuídos.

O comportamento antiético também inclui fazer com que outro funcionário marque um cartão de ponto, ou não saia do horário de almoço ou outro tempo de folga não aprovado. Embora possam parecer infrações menores, elas acabam tendo um impacto nos resultados financeiros da empresa, o que prejudica todos os funcionários. O roubo também afeta o moral dos funcionários e é desanimador para aqueles que optam por se comportar de forma ética.

Presentes de fornecedores

As empresas que compram e vendem produtos para outras empresas às vezes estão sujeitas a comportamentos antiéticos. A prática de aceitar presentes de um fornecedor em troca de aumento de compras não é apenas antiética, mas pode ter repercussões legais. O mesmo pode ser dito sobre a oferta de propinas a um cliente para aumentar seus hábitos de compra.

As políticas de ética geralmente contêm diretrizes para dar ou aceitar presentes com fornecedores ou outros parceiros de negócios, como um limite para o valor do presente. Outras empresas proíbem estritamente dar presentes ou qualquer outro item com valor monetário. Esta é uma salvaguarda para evitar qualquer percepção de comportamento antiético.

Dobrando as regras

Contornar as regras em uma situação de negócios costuma ser o resultado de um estímulo psicológico. Se um supervisor ou gerente solicitar a um funcionário que execute uma tarefa antiética, ele pode fazê-lo porque sua lealdade à autoridade é maior do que sua necessidade de obedecer às regras. Seguir o outro caminho para evitar problemas para outro funcionário ainda é antiético, embora a motivação possa ser empática.

Por exemplo, saber que um colega de trabalho está tendo problemas fora do trabalho justifica vê-lo sair mais cedo todos os dias sem relatar. A retenção de informações que podem alterar um resultado também se enquadra no comportamento antiético, mesmo que o perpetrador acredite que está fazendo o que é melhor para os negócios. Por exemplo, se um relatório de ganhos insatisfatórios for retido até depois de uma reunião de acionistas.

Impactos e riscos ambientais

O comportamento antiético das empresas, como a liberação de poluentes no ar, pode afetar cidades, vilas, hidrovias e muitas pessoas. Embora acidentes possam ocorrer, a liberação de toxinas prejudiciais no meio ambiente devido a padrões de segurança negligentes, manutenção inadequada do equipamento ou outras razões evitáveis ​​é antiética. Se uma empresa continuar voluntariamente a produção de um produto sabendo que existem riscos ambientais inerentes, isso certamente pode ser classificado como comportamento antiético.

Salários e Condições de Trabalho

Outras práticas antiéticas incluem não pagar aos trabalhadores um salário justo, empregar crianças abaixo da idade legal para o trabalho e condições de trabalho inseguras ou não higiênicas. Quaisquer práticas que não estejam em conformidade com os padrões justos de trabalho e as diretrizes federais de trabalho se enquadram nesta categoria.