Processo de planejamento e desenvolvimento de mão de obra

O planejamento de recursos humanos também é conhecido como planejamento de recursos humanos e é o processo que a administração usa para determinar a maneira como uma organização deve se mover do ponto A para o ponto B, em termos de recursos humanos. Isso acontece por meio de planejamento e desenvolvimento e permite que a administração tenha os tipos certos de funcionários, no número certo, no lugar certo na hora certa. Juntos, ter a mão de obra certa ajudará a organização a atingir seus objetivos e também beneficiará os funcionários individualmente da melhor maneira possível. Esse tipo de planejamento permite que os departamentos de RH prevejam quais recursos humanos são necessários para executar quais funções. O departamento de RH também avaliará quais habilidades são exigidas dos funcionários para cada cargo. É bastante complexo e, se feito corretamente, ajudará o RH a estimar sua posição futura em termos de demanda e oferta. Basicamente, isso dá ao departamento de RH uma visão geral do futuro e ajuda o departamento a planejar o que está por vir.

Planejamento de recursos Humanos

  • Ter mão de obra com as habilidades certas no número certo para os vários cargos na organização.
  • Motivar os funcionários da organização a serem produtivos e atuar em seu potencial máximo.
  • Criar conexões entre as várias atividades de planejamento de recursos da organização e os objetivos de negócios da organização.

Conceito de planejamento de mão de obra

O planejamento de mão de obra é um conjunto de estratégias e o processo de mão de obra que se planeja. Um plano de recursos humanos eficaz fornecerá vários mecanismos projetados para eliminar as lacunas de talentos, que podem existir entre a oferta de mão de obra da organização e sua demanda por ela. É um processo altamente dinâmico por natureza e requer ajustes regulares, à medida que as condições do mercado de trabalho vão mudando.

Por que o planejamento de recursos humanos é importante?

  • Visto que o planejamento da mão de obra trata em parte de prever o futuro, mesmo uma previsão imperfeita é melhor do que nenhuma previsão.

  • Quando você antecipa suas necessidades futuras como organização, obtém uma vantagem sobre a concorrência porque é mais capaz de planejar essas necessidades.
  • Ele permite que você resolva problemas em potencial que possa ter, como deficiências de habilidade.

Objetivos de planejamento de mão de obra

Previsão dos requisitos de mão de obra da organização: O planejamento de mão de obra é importante para a organização, porque ajuda a organização a avaliar suas necessidades futuras com antecedência. É assim que garante que a organização tenha sempre o tipo certo de pessoas, no número certo, na hora certa e no lugar certo.

Gerenciando mudanças com eficácia: o planejamento de recursos humanos ajuda uma organização a acompanhar as mudanças constantes que a afetam em diferentes ambientes, incluindo o ambiente de trabalho. Por meio de um planejamento de mão de obra eficaz, a organização é capaz de alocar e realocar continuamente seus recursos humanos e utilizá-los de forma eficiente.

Realizando os objetivos da organização: Muitos dos objetivos da organização só podem ser alcançados por meio da utilização eficaz de seus recursos humanos. Muitos desses objetivos também envolvem uma expansão desses recursos humanos. O planejamento de mão de obra ajuda uma organização a conseguir isso.

Promoção dos funcionários da organização: O processo de planejamento da mão de obra dá feedback à organização na forma de dados que podem auxiliar na tomada de decisão no que diz respeito a determinar quais oportunidades promocionais serão disponibilizadas e para quais funcionários.

A utilização eficaz dos recursos humanos: O planejamento de recursos humanos também fornece dados que fornecerão ao departamento de recursos humanos informações úteis sobre as áreas com excedente e com deficiência nos recursos humanos da organização.

Fatores que afetam o planejamento de recursos humanos

Em geral, o fato é que o número de desempregados, mas com escolaridade, está aumentando. No entanto, apesar disso, também existe uma grande escassez de muitas competências no mercado. É por isso que é importante para uma organização recrutar e reter efetivamente sua mão de obra.

Mudanças no cenário tecnológico

Muitas mudanças ocorrem todos os dias em várias técnicas de gestão, métodos de marketing e tecnologias de produção. O efeito dessas mudanças afetou profundamente o contexto de muitos empregos, bem como suas descrições. Isso pode gerar redundâncias e problemas relativos à retenção e redistribuição de mão de obra. Tudo isso exige um planejamento de mão de obra eficaz, sistemático e intensivo.

Mudanças na Organização

Considerando o ambiente turbulento em que cada organização se encontra, cheio de flutuações que ocorrem tanto cíclica quanto aleatoriamente, bem como descontinuidades, o ritmo dessas mudanças, bem como as estruturas que as cercam, afetarão os requisitos de recursos humanos de uma organização e considerações estratégicas devem ser feitas conforme um resultado.

Mudanças na Demografia

O perfil da força de trabalho muda constantemente no que diz respeito a coisas como sexo, idade, habilidades técnicas, origens sociais e níveis de alfabetização. Tudo isso terá sérias implicações para a força de trabalho de uma organização e o departamento de recursos humanos deve ser capaz de responder com eficácia por meio de seu planejamento de mão de obra.

Escassez de habilidades

O fato de haver um aumento do desemprego escolarizado não significa que o mercado de trabalho seja bom para os compradores. A crescente complexidade das organizações significa que elas precisam de muitas habilidades especializadas que são muito raras de encontrar. Esses funcionários devem ser recrutados e retidos porque podem ser muito difíceis de substituir quando saem.

Influências do governo

Quaisquer mudanças na legislação e no controle governamental em relação à ação afirmativa para várias seções desfavorecidas da força de trabalho terão um efeito na organização. O mesmo se aplica à legislação relativa às horas de trabalho e condições de trabalho, restrições ao emprego de crianças e mulheres, trabalho contratado e trabalho temporário, e assim por diante. Tudo isso precisa ser tratado pela organização, por meio de um planejamento sistemático de mão de obra.

Controle Legislativo

Não é mais tão simples quanto contratar e demitir organizações. A legislação agora torna muito difícil para uma organização reduzir o tamanho de sua força de trabalho de maneira rápida e barata. É muito fácil crescer, mas é muito difícil perder o peso extra, já que a legislação trabalhista sempre protegerá os funcionários em momentos de demissões e fechamentos. O departamento de recursos humanos deve incluir planos abrangentes para lidar com isso, em seus planos de planejamento de recursos humanos.

O impacto dos grupos de pressão

Isso inclui políticos, sindicatos e pessoas que foram deslocadas pela localização de organizações gigantes. Eles sempre pressionaram a administração de uma organização em termos de políticas de recrutamento e promoção interna, tratamento das famílias dos funcionários e assim por diante. Tudo isso deve ser considerado no planejamento de manejo adequado.

A Abordagem de Sistemas para o Planejamento

A disseminação do pensamento sistemático e o advento da revolução da tecnologia da informação significam que há ainda mais ênfase no planejamento e na análise de dados agora do que no passado, tornando o planejamento da mão de obra ainda mais importante do que era no passado.

O tempo de espera para funcionários

O tempo que leva para os funcionários serem recrutados e treinados, antes que eles possam começar a contribuir produtivamente para os objetivos da organização, deve ser considerado no processo de planejamento de mão de obra, para garantir que a organização invista seus recursos de forma eficaz.

O processo de mão de obra e desenvolvimento em si envolve duas etapas principais. A primeira é realizar uma previsão de demanda, para determinar as demandas futuras de diferentes categorias de mão de obra pela empresa, e a outra é realizar uma previsão de oferta para determinar a oferta futura de diferentes categorias de mão de obra da comunidade onde a empresa ou organização está localizada dentro de. Uma vez que isso seja determinado, existem vários modelos de grande escala que a empresa pode empreender para realmente realizar o processo.

Previsão de demanda e oferta

Existem dois tipos de previsões que o departamento de recursos humanos de uma organização deve fazer: são a previsão de demanda e a previsão de oferta.

Previsão de demanda

Basicamente, a previsão de demanda é o processo pelo qual o departamento de recursos humanos estima a qualidade futura e o número de pessoas necessárias. Deve basear-se no plano corporativo de longo prazo e no orçamento anual, que será posteriormente traduzido em níveis de atividade, para as diferentes funções e departamentos.

Existem muitos fatores que devem ser considerados na previsão de demanda. Os externos incluem mudanças nos fatores sociais e tecnológicos, bem como no clima econômico local e internacional. Os fatores internos incluem os níveis de produção das organizações, as próprias restrições orçamentárias da organização, a estrutura organizacional e a separação dos funcionários.

Os benefícios da previsão de demanda incluem, entre outros, o seguinte:

A organização será capaz de quantificar o número de empregos necessários para produzir os bens da organização.

Isso ajudará a organização a evitar a falta de habilidade, quando e onde for mais necessária.

A organização será capaz de determinar qual combinação de funcionários é mais desejável no futuro.

A organização poderá monitorizar o seu próprio cumprimento dos requisitos legais, no que diz respeito à reserva de postos de trabalho.

A organização será capaz de avaliar os níveis apropriados de pessoal necessários em diferentes partes da organização e evitará custos desnecessários.

Previsão de abastecimento

A previsão de oferta é o processo pelo qual a organização mede quantas pessoas estarão disponíveis interna e externamente no futuro, após fazer concessões para coisas como mudanças nas horas e condições de trabalho, promoções e movimentos internos e absenteísmo. Uma boa previsão de suprimento é necessária para quantificar quantas pessoas e cargos serão esperados no futuro próximo, esclarecer o mix de pessoal, evitar a falta de pessoal e avaliar os níveis atuais de pessoal em diferentes partes da organização.

Para que a previsão de abastecimento seja feita de forma eficaz, é necessária uma análise de abastecimento, envolvendo os recursos humanos existentes, as fontes internas de abastecimento e as fontes externas de abastecimento.

As várias abordagens em grande escala para o planejamento de mão de obra

Existem seis abordagens para o planejamento de mão de obra:

A abordagem da demanda social

Esta abordagem baseou-se na capacidade da organização de avaliar os requisitos da sociedade para a educação. É uma mistura da demanda de educação por parte do indivíduo, mas com respeito a todos os indivíduos dessa sociedade. Nem sempre é fácil, ou mesmo possível, especialmente ao lidar com grandes organizações. Portanto, depende principalmente da projeção de tendências demográficas do passado para o futuro.

Essa abordagem é capaz de mostrar quantos alunos estão se preparando para uma determinada profissão e pode até dar uma data prevista para a conclusão de seus estudos com base na experiência anterior. Essas projeções são restringidas por:

- Os custos diretos associados à educação

- As características demográficas da sociedade, como mortalidade e fertilidade

- As preferências e gostos de educação da família média

- A renda obtida por pessoas instruídas

- A existência e extensão das bolsas de estudo

- Os padrões existentes usados ​​por várias escolas para admitir novos alunos

Essas restrições são apenas algumas das dificuldades enfrentadas pela abordagem da demanda social e, como tal, devem ser abordadas com cautela.

A abordagem da taxa de retorno

Essa abordagem vê a educação mais como uma forma de contribuir para a produtividade e, portanto, vê a educação como uma decisão de investimento. O aluno analisará o benefício proporcionado pela educação superior a partir de um ponto e tomará sua decisão com base na taxa de retorno estimada. Como resultado, uma escola só expandirá as instalações educacionais depois de avaliar o rendimento do investimento para vários tipos de educação e o rendimento da educação para vários setores da economia.

A abordagem dos requisitos de mão de obra

Basicamente, esta abordagem afirma que existe uma ligação entre a educação e o crescimento econômico de uma população, e que a falta de mão de obra qualificada em quantidade suficiente impedirá o crescimento econômico. Portanto, é fundamental tentar prever as necessidades futuras de mão de obra qualificada, de modo a atingir uma meta de produto nacional bruto ou nível de produção industrial. Com base nessas previsões, os formuladores de políticas e planejadores desenvolveriam o setor educacional da maneira certa.

A Abordagem Quantitativa

Essa abordagem é mais local para uma organização e diz respeito à administração de alto nível preparando um rascunho para o planejamento de recursos humanos. São analisados ​​o Sistema de Informação de Gestão de Recursos Humanos e os níveis de estoque de recursos humanos e, com base nessas informações, é feita a previsão da demanda futura de mão de obra, com auxílio de ferramentas quantitativas. Essa abordagem se concentra na previsão de superávits e escassez de recursos humanos e é feita principalmente pela alta administração.

A Abordagem Qualitativa

Essa abordagem é mais ascendente do que a abordagem quantitativa e se concentra nas preocupações individuais dos funcionários, como treinamento, desenvolvimento e criatividade. Outras preocupações incluem motivação, promoção, bem-estar, segurança, incentivos e compensação. Isso é feito principalmente por funcionários de nível inferior.

A Abordagem Mista

Esta abordagem combina abordagens qualitativas e quantitativas e busca encontrar um equilíbrio. Tende a produzir os melhores resultados e promove a igualdade de participação entre a administração e os funcionários.

Conclusão

Com a crescente complexidade do cenário empresarial contemporâneo, o planejamento da mão de obra é fundamental para uma organização e para a economia. Ajuda a organização ou nação a prever suas necessidades futuras e a planejar com antecedência. Se bem feito, pode colocá-lo à frente de seus concorrentes.